Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Preenchimento de IRS veio devolvido...

por Moralez, em 30.06.17

Um contribuinte, teve sua declaração rejeitada pelas Finanças porque, aparentemente, respondeu a uma das questões incorretamente.

Em resposta à pergunta "Quantos dependentes tem?" o homem escreveu:
"50.000 imigrantes ilegais, 10.000 drogados, milhares de funcionários públicos, 200.000 subsídio-dependentes, 100 generais e almirantes, 13.000 criminosos em nossas prisões, além de uma cambada de políticos em Lisboa e nos municípios espalhados pelo país.”

As Finanças afirmaram que o preenchimento que ele deu era inaceitável e estava incorreto.

Resposta do homem às Finanças:

- De quem foi que eu me esqueci?

 

 So long fellows!

Autoria e outros dados (tags, etc)


Pior castigo de sempre!

por Moralez, em 29.06.17

Um homem liga para a mãe e diz:

- Ela zangou-se comigo outra vez. Vou morar contigo!

A mãe responde-lhe:

- Não querido, ela tem que pagar por isso: eu é que vou morar com vocês!

 

So long fellows!

Autoria e outros dados (tags, etc)


Uma questão de limpeza

por Moralez, em 28.06.17

Dois executivos estão numa vilazinha a tratarem da compra dum terreno. Com um calor desgraçado e sem escolha, entram no único café do local, mais parecido com uma taberna tasca.

Pedem duas cervejas e um deles adverte logo o empregado:

- Copo limpo, ouviu bem?

Uns minutos depois o empregado volta com as cervejas e dois copos e pergunta:

-Quem pediu o copo limpo?

 

 So long fellows!

Autoria e outros dados (tags, etc)


Sem abrigo

por Moralez, em 27.06.17

 A mulher chega em casa e encontra o marido, na cama, com outra, 25 anos, bonita, com tudo no sítio, bronzeada, cheia de amor para dar… Ela arma o maior barraco, mas o marido interrompe-a:

-Antes deverias ouvir como tudo isto aconteceu… Encontrei esta jovem na rua, maltratada, cansada e esfomeada. Então, com pena do estado dela, trouxe-a para casa. Servi o jantar que fiz especialmente para ti ontem, mas tu não comeste por causa da dieta, guardei o jantar no frigorífico, lembras-te?

Ela estava descalça, então dei aquele par de sapatos que como foi a minha mãe que te deu, nunca usaste.

Ela estava com sede e eu servi aquele vinho que estava guardado… para aquele sábado que prometeste mas que nunca chega… pois, estas sempre com dor de cabeça, cansada e tens outras coisas para fazer.

As calças estavam rasgadas, então dei aquelas calças novas que eu te dei e nunca usas-te dizias que não vestiam bem.

Como ela estava suja, aconselhei a tomar um banho…. No final, dei aquele perfume francês novinho que nunca usaste porque não era a tua marca preferida.

Então quando ela já estava satisfeita perguntou:

-Senhor, não tem mais nada que a sua esposa não use?

 

So long fellows!

Autoria e outros dados (tags, etc)


A estátua

por Moralez, em 26.06.17

O padre estava atrasado e decidiu tomar banho. Quando inicia o banho percebeu que o sabonete tinha acabado.
Então o padre decidiu ir nu até a dispensa e pegou em dois sabonetes.
Quando estava a voltar percebeu que estavam a vir três freiras na sua direção.
A solução foi fingir-se de estátua.
As freiras, curiosas e desconfiadas, decidiram se aproximar daquela estátua.

Uma chegou perto e puxou o pénis, e logo caiu um sabonete.
Ela disse:
- Isto é uma máquina de sabonetes!
A outra freira, para confirmar, também puxou o pénis da estátua e caiu o outro sabonete.
- É verdade! Que bênção! É uma máquina de sabonetes!
A terceira freira toda empolgada.
Puxou, puxou, puxou, puxou... e gritou:
- Deus seja louvado, tem até sabonete líquido!!!!

 

So long fellows!

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


Confissões de um casal

por Moralez, em 23.06.17

Justina, no leito de morte, decidiu confessar ao seu António:
- Toino, sabias cô nosso filho más velho nã é tê filho?
O Toino, muito tranquilo, responde-lhe:
- Dêxa lá Justina, nã há nenhum problema...
Justina, muito intrigada com toda a calma do sê Toino, suplica-lhe:
- Escuta lá Toino!!! Vê se intendes! Tou a dizêr-te cô té filho não é teu! Homem de Deus!!
E o Toino muito serenamente responde-lhe:
- Pois, sim senhôra... eu entendi, Justina.
- Ai, Jisus!! Por que raios então tu não tás zangado e ficas tãn tranquilo?!?!
Finalmente, o Toino responde:
- Pois... sabes Justina, que este filho nãn é tambêm tê filho?
Justina indignada rebate:
- Como nãn é meu, homem de Deus? Si carreguê o infeliz na minha barriga durante novi meses?!
- Justina, lembras-te qando tu tavas na maternidade me pediste para trocar o menino, qui tava todo cagado?
Pois bem... eu troquê-o por um limpinho que estava ao lado....

 

So long fellows

Autoria e outros dados (tags, etc)


Advogado Inteligente

por Moralez, em 22.06.17

Bruno estava a ser julgado por assassinato. Havia evidências indiscutíveis sobre a culpa do réu, mas o cadáver nunca apareceu. Quase no fim da sua sustentação oral, o advogado, receoso de que seu cliente fosse condenado, recorreu a um truque:

- Senhoras e senhores do júri, senhor Juiz, eu tenho uma surpresa para todos! - disse o advogado olhando para o seu relógio. - Dentro de dois minutos, a pessoa que aqui se presume assassinada, entrará na sala deste Tribunal. - E olhou para a porta.

Os jurados, surpresos, também ansiosos, ficaram olhando para a porta.
Decorreram-se dois longos minutos e nada aconteceu.

O advogado, então,  completou: - Realmente, todos vocês olharam para a porta com a expectativa de ver a suposta vítima. Portanto, ficou claro que todos têm dúvida neste caso, se alguém realmente foi morto. Por isso insisto para que vocês considerem o meu cliente inocente. (In dubio pro reo = na dúvida a favor do réu.)

Os jurados, visivelmente surpresos, retiraram-se para a decisão final. Alguns minutos depois, o júri voltou e pronunciou o veredicto:

- CULPADO!

- Mas como? - Perguntou o advogado. - Eu vi que todos vocês olharam fixamente para a porta, é de se concluir que estavam em dúvida! Como condenaram na dúvida?

E o juiz esclareceu:

- Sim, todos nós olhamos para a porta, menos o Bruno...

 

So long fellows!

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


A visita da ASAE

por Moralez, em 21.06.17

Elementos da ASAE foram fiscalizar a costa Alentejana. Entraram numa tasca, pediram um café e um deles quis também um bolo. O compadre deu-lhe o café, pegou no bolo com a mão e colocou-o em cima do balcão. Claro que foi chamado à atenção além de uma valente multa.

Apressadamente ligou para o compadre que tinha uma tasca lá perto e avisou-o:

- Compadre a ASAE esteve aqui. Tome atenção pois são capazes de o visitar a seguir.

Palavras não eram ditas e os fiscais a entrarem porta dentro:

- Bom dia, quero um café e um bolo com todo o cuidado.

Deu-lhe o café e com a tenaz tirou o bolo e colocou-o num pires.

Entretanto o fiscal reparou que o homem tinha um cordel preso na breguilha e perguntou:

- Oiça lá, para que é esse cordel?

- Então, quando vou fazer xixi pucho o cordel, abro a breguilha e faço xixi.

- Então depois como é que mete isso lá para dentro?

- É com a tenaz....

 

So long fellows!

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


Zé e o camião de arroz

por Moralez, em 20.06.17

Zé parou o seu camião na frente da loja do turco Ahmet e perguntou:

- Sr. Ahmet tenho aqui um camião de arroz sem documento de transporte, o senhor quer?

- Claro que Ahmet quer, vira-se para o filho e diz:

- Ahmetinho, vai para a esquina e se aparecer o Fiscal vens cá avisar.

Começam a descarregar o camião e no meio da descarga aparece o Ahmetinho a gritar dizendo que vem aí o Fiscal.

- Para tudo e volta a carregar, grita Ahmet.
Entretanto chega o Fiscal.
- Grande venda senhor Ahmet?

- A melhor venda que Ahmet fez este ano.

- E essa mercadoria tem documento de transporte?

- Ainda não tem documento de transporte porque estou a espera para ver quanto leva o camião.

- Não pode – diz o Fiscal. O documento de transporte tem de ser emitido antes de carregar!

- Ah… então para tudo, que Ahmet não quer problemas com a justiça!

Descarrega tudo do camião e guarda dentro do armazém!…

 

So long fellows!

Autoria e outros dados (tags, etc)


Operação à apendicite

por Moralez, em 19.06.17

Um visitante vai a passar pelo corredor do hospital, quando vê o amigo a sair disparado, cheio de tubos, da sala de cirurgia.

- Onde é que tu vais, meu?

- Eu? Vou pirar-me daqui para fora!

- Mas porquê, rapaz! É só uma operação ao apêndice, é uma coisa simples e fácil.

- Era o que a enfermeira estava a dizer lá dentro: Uma operaçãozinha de nada! Para não ter medo que ia correr tudo bem!

- E então, porquê que estás a fugir?

- Porque ela disse isso ao médico que me ia operar! Fui!

 

So long fellows!

Autoria e outros dados (tags, etc)

Pág. 1/3



Mais sobre mim

foto do autor


Segue-me


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Follow


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D





Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Estatísticas