Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Pessoas bonitas

por Moralez, em 22.01.20

Sabes porque que as pessoas bonitas estão sempre ocupadas?

Depois eu explico-te, agora estou ocupado. 

 

So long fellows!

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


O papel das pessoas na minha vida!

por Moralez, em 19.12.19

Toda as pessoas tem um papel nas nossas vidas, para algumas é o higiénico.

So long fellows!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Muitas vezes, manter-se longe de certas pessoas não é apenas uma questão de conforto, mas de saúde mental. Há atitudes que nos desequilibram tanto, que nos bloqueiam e nos impedem de nos sentirmos realizados, que acabam por submeter o nosso bem-estar emocional aos desejos dos outros.

Todos sabemos que nem todas as nossas relações nos trazem algo positivo, ainda que nós queiramos muito que isso aconteça.

Sacrificar o nosso bem-estar por outros é a ordem do dia para muitos de nós. Então, acabamos por enfrentar o triste panorama de vivermos submetidos às vontades de pessoas insanas que não nos fornecem sinceridade nem boas emoções. Ou seja, trocas cheias de interesses e egoísmo. Portanto, a fim de crescermos, temos de aprender a ignorar certas pessoas em determinadas alturas.

O que devemos ignorar para sermos felizes?

As situações a partir das quais devemos começar a dar a nossa ausência são variadas. Normalmente, podemos facilmente reconhecer o que nos perturba, mas em outras ocasiões, isso pode ser mais demorado.

Conhecer as pessoas vai ajudar-nos a tomar consciência da realidade, e pode até mesmo ajudar a antecipar estas questões para que possamos impedi-las de fazerem-nos mais mal do que o inevitável. Dito isto, veremos mais de perto o que temos de aprender a ignorar:

  1. As críticas dos outros. Ninguém pode afetar-nos sem o nosso consentimento. Em outras palavras, somos nós que validamos as opiniões dos outros. O que os outros pensam sobre as nossas escolhas não deveria preocupar-nos.
  2. A criação de inseguranças. Há pessoas que pensam que são especialistas na vida. Isto acaba por criar, consciente ou inconscientemente, inseguranças e pequenas frustrações nas pessoas ao seu redor. Tenta ignorar esse tipo de atitude, só vai levar à frustração.
  3. Preocupar-nos com o que não podemos controlar. Se estamos preocupados sobre como essa pessoa vai agir ou o que fazer ou dizer, algo está errado. As pessoas sabem que não devem deliberadamente ferir-nos, e nós não devemos ficar preocupados se elas vão ou não respeitar-nos. Se elas nos ferirem, é melhor ficarmos longe dessas pessoas.
  4. Comparações obsessivas. É ótimo que as pessoas triunfem e tenham sucesso, mas não para que façam os outros sentirem-se insignificantes. Portanto, concentra-te no que tu podes fazer para continuar a crescer, e lembra-te que o que tu recebes depende em grande parte do que tu acreditas.
  5. Interesses e egoísmo. Nem toda a gente te está a ajudar como finge estar.

Devemos dar a nossa ausência a quem não valoriza a nossa presença?

Dá a tua ausência e indiferença a quem não te valoriza. Mas não de forma qualquer, ausenta-te da maneira mais eficaz possível: emocionalmente. Não como uma forma de vingança, mas como uma maneira de te protegeres.

Temos de perceber que ao longo do tempo a imagem que temos das pessoas pode mudar, o que implica que desconheceremos aqueles que pensávamos conhecer.

Às vezes, damo-nos conta tarde demais que tudo o que fizemos por alguém tem sido ignorado ou menosprezado no terreno emocional. É possível que nos sintamos dececionados e percebamos que a outra pessoa não moveu um dedo por nós.

Conseguir não ser afetado pelas ações de outra pessoa atua como um bálsamo. Pode ser caro no início, mas os resultados começam a fazer-se presentes rapidamente na nossa saúde emocional.

Na verdade, quando somos capazes de fazer isso, percebemos que é um verdadeiro prazer ouvir sem que nada atrapalhe o nosso diálogo interior.

Texto de Raquel Aldana (tradução)

Autoria e outros dados (tags, etc)

Se as pessoas que nos são aparentemente simpáticas e nos sorriem diariamente, falassem tudo o que estão a pensar, seria mais ou menos assim…

os dias de hoje.gif

Vejam só a lata desta aeromoça e a colega que já está quase a fazer "xixi" de tanto conter as gargalhadas! Simpáticas.... 


So long fellows!

Autoria e outros dados (tags, etc)

Andar um par de anos para criar um blog e começar o blog com um título como este. Isto promete sem dúvida

 

Prazer, eu sou o Moralez. Podem tratar-me por Mor. (pronuncia-se Mór)

 

Sou designer por opção porque acho que poderia ser qualquer coisa, sou quase um faz tudo ou quase desfaz tudo (depende dos dias). Sou do Porto e vivo nos seus arredores.

 

Sempre gostei de mostrar às pessoas como as coisas podem ser simples e que o segredo de tudo está sempre na perspetiva e não na situação.

 

Amante do comportamento humano e suas facetas, sou observador, perspicaz, rigoroso, humilde, preciso, rezinga e pontual… Apaixonado pelos conhecimentos empíricos da vida, por cozido à portuguesa e mousse de chocolate. Acredito fielmente que os sorrisos podem curar qualquer coisa.

 

Sou elétrico, vivo para sentir, estou sempre em busca de uma razão para tudo e com isso sofro mais... Sou firme, por vezes durão. Sou viciado nas relações humanas, adoro estar rodeado de pessoas… Adoro rir até doer a barriga e tenho mais de mil defeitos.

 

E é assim que eu vivo, entre o limiar do que é ser insano e o que é ser tão-somente normal!

 

Fico-me por aqui, haveria muito mais a dizer sobre mim mas isso fica para outras novas revelações…

 

So long fellows!

 

eu sou assim blog (1).jpg

 

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


Mais sobre mim

foto do autor


Segue-me


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Follow


Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2016
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2015
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D





Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Estatísticas