Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Jantar de 65 anos de casados!

por Moralez, em 29.12.17

Um casal de velhos fazia 65 anos de casados e foram a um restaurante para festejar.

Diz o velhote:

Minha rainha, onde te queres sentar?

Aqui, diz a velhota.

- Princesa, queres um aperitivo?

- Sim, obrigada.

- Meu anjo, o que te apetece comer?

Ela pede o menu e faz o seu pedido.

- Meu doce, que vinho preferes?

O empregado mal podia acreditar no que ouvia.

A velhota vai ao WC e ele aproveita para falar com o velhinho:

- Que coisa bonita! Como o senhor ainda consegue tratar a sua esposa com esses nomes tão carinhosos ao fim de tantos anos? Rainha, Princesa, Anjo, Doce... Estou verdadeiramente admirado!

O velhote olha-o nos olhos e responde:

- Sabe, é que não consigo me lembrar do nome dela!

 

So long fellows!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


O conde e o mordomo!

por Moralez, em 18.12.17

O velho Conde retornando do seu passeio matinal, chega à sua mansão e é recebido pelo seu mordomo, que, desmedidamente respeitoso, com um largo sorriso, abre-lhe a porta e, de cabeça abaixada, o saúda, como de costume, há anos:

- Entre, seu filho de uma grande p***!!! De onde é que a c*** do Conde vem com essa cara idiota?

E o Conde, sorridente, lhe responde:

- Do otorrino… Acabo de comprar um aparelho auditivo!!…

 

So long fellows!

Autoria e outros dados (tags, etc)


Uma boa ideia!

por Moralez, em 24.11.17

Colocar os nossos idosos nas cadeias, e os delinquentes fechados nas casas dos velhinhos. Parece estranho, vejamos.

Desta maneira, os idosos teriam todos os dias acesso a um duche, lazer, passeios.
Não teriam necessidade de fazer comida, fazer compras, lavar a loiça, arrumar a casa, lavar roupa etc.
Teriam medicamentos e assistência médica regular e gratuita.
Estariam permanentemente acompanhados.
Teriam refeições quentes, e a horas.
Não teriam que pagar renda pelo seu alojamento.
Teriam direito a vigilância permanente por vídeo, pelo que receberiam assistência imediata em caso de acidente ou emergência, totalmente gratuita.
As suas camas seriam mudadas duas vezes por semana, e a roupa lavada e passada com regularidade.
Um guarda visitá-los-ia a cada 20 minutos e levar-lhes-ia o correio diretamente em mão.
Teriam um local para receberem a família ou outras visitas.
Teriam acesso a uma biblioteca, sala de exercícios e terapia física / espiritual.
Seriam encorajados a arranjar terapias ocupacionais adequadas, com formador, instalações e equipamento gratuitos.
Ser-lhes-ia fornecido gratuitamente roupa e produtos de higiene pessoal.
Teriam assistência jurídica gratuita.
Viveriam numa habitação privada e segura, com um pátio para convívio e exercícios.
Acesso a leitura, computador, televisão, rádio e chamadas telefónicas na rede fixa.
Teriam um secretariado de apoio, e ainda Psicólogos, Assistentes Sociais, Políticos, Televisões, Amnistia Internacional, etc., disponíveis para escutarem as suas queixas.
O secretariado e os guardas seriam obrigados a respeitar um rigoroso código de conduta, sob pena de serem duramente penalizados.
Ser-lhes-iam reconhecidos todos os direitos humanos internacionalmente convencionados e subscritos por Portugal.

Por outro lado, nas casas dos idosos:

Os delinquentes viveriam com €200, fechados, numa pequena habitação com obras feitas há mais de 50 anos.
Teriam que confecionar a sua comida e comê-la muitas vezes fria e fora de horas.
Teriam que tratar da sua roupa.
Viveriam sós e sem vigilância.
Esquecer-se-iam de comer e de tomar os medicamentos e não teriam ninguém que os ajudasse.
De vez em quando seriam vigarizados, assaltados ou até violados.
Se morressem, poderiam ficar anos, até alguém os encontrar.
As instituições e os políticos não lhes ligariam qualquer importância.
Morreriam após anos à espera de uma consulta médica ou de uma operação cirúrgica.
Não teriam ninguém a quem se queixar.
Tomariam um banho de 15 em 15 dias, sujeitando-se a não haver água quente ou a caírem na banheira velha, passariam frio no Inverno porque a pensão de €200 não chegaria para o aquecimento.
O entretenimento diário consistiria em ver telenovelas, a Fátima, o Goucha, a Júlia Pinheiro e afins na televisão.

Digam lá se desta forma não haveria mais justiça para todos, e os contribuintes agradeceriam?

 

So long fellows!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


Ora toma!

por Moralez, em 17.10.17

O médico atende o paciente idoso e milionário, que estava a usar um revolucionário aparelho de audição e pergunta:

- E então, Sr. Almeida, gosta do aparelho?

- É muito bom! - respondeu o velhinho. 

- E a família gostou? - pergunta o médico.

- Não contei a ninguém ainda... mas já mudei meu testamento três vezes!

 

So long fellows!

Autoria e outros dados (tags, etc)


Saúde Alimentar

por Moralez, em 13.09.17

Durante um congresso sobre saúde alimentar, o orador faz uma pergunta:

- Qual o alimento que causa sofrimento extremo, durante anos, depois de ser comido?

Depois de um longo silêncio, do meio da plateia, um idoso levanta a mão e responde:

- Bolo de Casamento!!!

 

So long fellows!

Autoria e outros dados (tags, etc)


Definição de avó

por Moralez, em 28.08.17

 

"Uma avó é uma mulher que não tem filhos, por isso gosta dos filhos dos outros.
As avós não têm nada para fazer, é só estarem ali.
Quando nos levam a passear, andam devagar e não pisam flores bonitas nem lagartas.
Nunca dizem: Despacha-te!
Normalmente são gordas, mas mesmo assim conseguem apertar-nos os sapatos.
Sabem sempre que a gente quer mais uma fatia de bolo ou uma fatia maior.
As avós usam óculos e às vezes até conseguem tirar os dentes.
Quando nos contam histórias, nunca saltam bocados e nunca se importam de contar a mesma história várias vezes.
As avós são as únicas pessoas grandes que têm sempre tempo.
Não são tão fracas como dizem, apesar de morrerem mais vezes do que nós.
Toda a gente deve fazer o possível por ter uma avó, sobretudo se não tiver televisão!"

Artigo redigido por uma menina portuguesa de 8 anos.

So long fellows!

Autoria e outros dados (tags, etc)


Pilhas novas

por Moralez, em 22.08.17

Uma velhota, durante a missa, inclina-se e diz ao ouvido do seu marido:
- Acabo de soltar um pum silencioso. O que você acha que eu devo fazer?

Responde o velho:
- Agora nada. Mas quando sairmos, vamos comprar pilhas novas para o teu aparelho auditivo...

 

So long fellows!

Autoria e outros dados (tags, etc)


O velho no ginásio...

por Moralez, em 04.07.17

Um homem bastante maduro e bem fora de forma estava a treinar num ginásio, quando viu uma miúda linda por perto... E logo, entusiasmado, perguntou ao treinador:

- Qual a máquina aqui que eu devo usar para impressionar aquela coisinha boa que está ali?

O treinador, olhando bem para o "cota" de cima a baixo, e respondeu sorrindo:

- A máquina do Multibanco no corredor de entrada.

 

 

So long fellows!

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


Ciclo da Vida

por Moralez, em 13.06.17

Dois amigos velhinhos estão sentados num banco de uma praça e começam a conversar:
— Macedo, eu tenho 83 anos e estou cheio de dores e problemas. Tu deves ter mais ou menos a minha idade. Como é que te sentes?
— Como um recém-nascido.
— Como um recém-nascido?
— É isso mesmo. Sem cabelo, sem dentes e acho que acabei de urinar nas calças... 

 

So long fellows!

Autoria e outros dados (tags, etc)


Velha assanhada!

por Moralez, em 28.03.17

Num lar da 3ª idade, uma velhota apanha outra a segurar o pénis do marido...


-Frederico... mas o que é isto ? O que é que ela tem que eu não tenho???


E o Frederico responde com um sorriso nos lábios!!!


-Parkinson... Parkinson...

 

 

So long fellows!

Autoria e outros dados (tags, etc)


Mais sobre mim

foto do autor


Segue-me


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Follow


Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D





Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Estatísticas