Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Uma vida de sonho!

por Moralez, em 15.05.19

Um senhor de 80 anos estava sentado num banco de jardim, a chorar copiosamente.

Um cavalheiro que passava pelo local, fica comovido com a cena e senta-se ao seu lado e resolve puxar assunto:

- O que o aflige, meu senhor?

- Estou apaixonado por uma mulher de 22 anos.

- E o que há de mal nisso? O senhor não é correspondido?

- Claro que sou e muito, mas não é o que você está a pensar, nós moramos juntos, ela é extremamente bonita e jeitosa, ainda por cima, cozinha muito bem, nunca grita ou está mal disposta comigo e passamos quase todo o dia deitados na cama, você sabe como é….

- Então, eu não entendo uma coisa, parece-me que vocês estão a viver uma relação mais que perfeita, não sei porque o senhor está a chorar?

- Esqueci-me onde moro!

 

So long fellows!

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

A vida é passageira, eu sei, aprendo com facilidade, mas então porque não deixo a vida surpreender-me?

 

Surpreender-me com Momentos Mágicos, tenho que aceitar com gratidão o plano secreto da vida, o qual não domino, cheio de momentos que inexplicavelmente são envolvidos em olhares, gestos, emoções e amor.

 

Tenho que me permitir ao diferente, ao novo, ao inusitado, estar preparado para infinitas emoções, sempre, todos os dias da minha vida.

 

A vida, por vezes, surpreende-me de uma forma amarga e triste, obrigando-me a caminhos impensáveis, em locais que jamais imaginaria estar, a vida é mesmo assim, tento construir a minha vida pedra a pedra e com isso vou aprendendo, ora com os triunfos ora com os fracassos. A vida na sua essência é um quebra-cabeças enorme, não consigo vislumbrar o que será da minha vida de hoje em diante, não tenho esse dom, o futuro é uma incógnita, mas posso aprender a compreender o passado e construir um futuro sobre essa base, cabe-me a mim não cair nos mesmos erros, tirar conclusões e aceitar as minhas decisões. 

 

Nada é por acaso nesta vida, só não posso é desistir, nunca. 

 

Mas, a vida também me surpreende de uma forma generosa, inesperada, essas surpresas chegam como presentes, que por muitos anos desejei, mas fico-os a ver escapar como a água de uma fonte a escorrer pelas minhas mãos abertas, deixo-a passar num simples toque suave, passa por mim sem marcar e por mais abertos que estejam os meus olhos, parecem sempre fechados, impossibilitados de ver mais à frente, eu estou aqui, talvez não tenha percebido a existência ou a existência tenha percebido a mim.

 

Como é normal a vida surpreende-me a cada dia e hoje reconheço que apesar de tudo, quando penso que tenho tudo controlado, tenho uma nova surpresa para me fazer feliz e tenho de aprender a aproveitar porque tenho de me permitir a esse direito.

 

Não posso deixar para amanhã, o que posso viver hoje... tenho de perder o medo de errar.

 

O melhor é seguir em frente e deixar a vida surpreender-me. 

 

Obrigado pela surpresa

Moralez

 

So long and surprise me!

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


O desenho da vida

por Moralez, em 14.10.16

Estou confortavelmente instalado na minha vida, sei de onde vim, o que faço e para onde vou, na minha mente existe um plano mais ou menos predefinido e com mais curva, menos curva, um desvio aqui, outro desvio ali, mantenho o caminho e sigo o rumo que escolhi.

 

O plano não é elaborado, nem rebuscado, a felicidade advém da simplicidade, e há muito que aprendi que as coisas com mais significado são as que aparentam ser banais.

Na minha cabeça há muito que o plano deixou de ser um esboço para ser um desenho definitivo, abandonei os lápis, preferi a tinta permanente e os rabiscos ganharam contornos definitivos.

 

Os desenhos que traço são depurados de ilusões, são verdadeiros, calculados e realistas, tal como eu, espelham os meus sonhos filtrados pela minha realidade. Acredito que quanto mais simples são as nossas aspirações, mais facilmente as concretizamos.

 

Mas nem só a minha tinta escreve a minha vida, há pinturas externas que interferem com o meu desenho, algumas tintas tornam a minha pintura mais colorida, mais rica, mais bonita, outras tintas são borrões que sujam, mancham e tingem a tela.

 

Há uns meses deparei-me com um borrão imprevisto, um dos frascos que alimentava o meu desenho, entornou-se e derramou uma tinta escura e viscosa no meu desenho, o meu desenho transformou-se, perdeu a nitidez, as cores alegres e a definição dos contornos.

 

Subitamente a mancha que começou pequena estava a espalhar-se por toda a parte e a devorar todo o meu desenho, a consumir as cores, os traços, as linhas, tentei limpar, desenhar de novo, mas as linhas desvaneciam-se, os borrões aumentavam.

 

Questionei o meu plano, as linhas que desenhei, as cores que escolhi, revi vezes sem conta as minhas escolhas, as escolhas que fizeram este borrão não foram minhas, mas o borrão estava ali e tinha de lidar com ele.

 

Sei que a vida é imprevisível, é muito mais imprevisível do que a maioria das pessoas sabe, tive de aprender a lidar com isso ainda novo, quando na vida faltou uma cor, uma cor primária, essencial que nunca poderá ser substituída.

 

Aprendi a pintar sem ela, o meu desenho é um pouco mais pobre, nunca está totalmente colorido, mas lentamente voltou a ter as cores da felicidade. São borrões da vida e temos que aprender a pintar por cima deles.

 

Este foi um borrão diferente, levou-me a questionar as minhas cores, pois não conseguia encontrar sentido, propósito, motivo, abruptamente estava tudo mesclado, uma enorme névoa caiu sobre a tela e eu simplesmente não conseguia ter clareza para definir os contornos.

 

Sorte, justiça, acaso, arrependimento, milagre, o frasco ergueu-se e absorveu a tinta derramada numa mudança tão brusca que parece inacreditável, o desenho que julgava perdido reapareceu, o meu plano, o meu rumo está novamente visível.

 

Perfilo todos os pincéis perfeitamente alinhados diante de mim, a palete de cores impecavelmente organizada, vislumbro os lápis, escolho um e desenho com a mão firme e traço certeiro a primeira linha, o primeiro esboço do desenho que alicerço na mente e trasponho na tela, há espaço para criar e eu sinto-me novamente confiante, inspirado e feliz.

 

A vida é um conjunto de cores que mudam de tonalidade e forma, quando menos esperava a minha pintou-se com as cores vivas da Primavera mesmo que lá fora as cores sejam de Outono.

 

Apenas tenho de fazer as cores fluírem e colorirem o meu desenho com pinceladas precisas e harmoniosas.

 

Obrigado a todos que nos dias mais cinzentos gentilmente me cederam pinceladas das suas cores para colorirem o meu desenho.

 

So long fellows!

Autoria e outros dados (tags, etc)


Vida de cão...

por Moralez, em 03.06.16

Os nossos animais de estimação gozam de uma boa vida…

O cão passa o dia todo deitado, quando chegamos a casa levanta-se para nos cumprimentar/lamber e dizemos-lhe: Senta!

Rica vida não?!

cao fofo.jpg

 So long fellows!

Autoria e outros dados (tags, etc)


Mais sobre mim

foto do autor


Segue-me


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Follow


Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D





Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Estatísticas